Archive for the ‘Filmes e Música’ Category

DOCUMENTÁRIO “QUEM SE IMPORTA” É EXIBIDO EM FARO

17/05/2013

A “FARO 1540” vai exibir no dia 24 de Maio (6ª feira), às 22h30, nas suas instalações localizadas na Rua Pedro Nunes, n.º 14 – Faro o filme/documentário da reputada realizadora brasileira Mara Mourão “Quem se importa”.

Este documentário foi no passado mês de Dezembro o vencedor do Festival de Cinema Documental em Miami – DocMiami e marcou presença em vários festivais mundiais destacando-se o Festival Internacional de Cinema de Washington, na 6ª Mostra de Cinema de Direitos Humanos na América do Sul e no Festival de Cinema de Heartland.

QUEM SE IMPORTA é uma longa-metragem com 95 minutos de duração, que mostra o trabalho de 18 empreendedores sociais, cujas ideias visionárias já transformaram milhões de vidas à escala global. Recomendado pela UNESCO, este documentário foi lançado em Portugal pela fundação EDP, que gentilmente cedeu os direitos de exibição à “FARO 1540“, acreditando que esta é uma oportunidade que pode marcar a diferença junto da comunidade farense no despertar de consciências e na mobilização para o exercício de uma cidadania mais activa.

QUEM SE IMPORTA é mais do que um filme, é um movimento que procura abrir um amplo debate sobre sustentabilidade, ética e cidadania, mostrando e reforçando a crença de que é possível acabar com os grandes problemas da humanidade.

Venham ver como! A entrada é livre.

Imagem_Quem_se_importa

Anúncios

Adaptar a escola ao mercado de trabalho e aos desafios dos Media

12/11/2012

Nuno Crato, o novo ministro da Educação, afirmava há uns meses atrás que um dos objectivos do sistema de ensino passava pela sua adaptação aos desafios da idade adulta e do mundo profissional que espera os jovens estudantes.

Neste âmbito, haveria que excluir ou reduzir as matérias que têm pouca aplicação prática e apostar nas que têm.
Uma das áreas mais importantes no sentido de atribuir competências aos jovens com vista a uma maior concentração e autonomia passa pela chamada “Educação para os Media”.
A “Educação para os Media” tem uma dupla vertente.
Por um lado, munir os jovens dos instrumentos necessários a uma utilização inteligente dos media ao nível académico e profissional.
Por outro, investi-los das competências necessárias a uma interpretação dos media que permite a sua desmontagem e a obtenção de um consequente distanciamento que evite situações de manipulação e atracção maníaco-compulsiva.
Infelizmente, este área continua a ser descurada pelos programas de ensino.
Excepção a isto é a chamada “leitura de imagens e movimento” que é uma rubrica prevista em alguns programas de Português para certos anos de escolaridade.
Entre outros efeitos, o consumo massivo de multimedia aumenta quer a dificuldade de concentração, quer a hiperactividade com consequências negativas para o desenvolvimento psicossocial dos estudantes.
Há que rever os programas de ensino e torná-los mais atractivos, mais modernos, mais adaptados à preparação dos estudantes com vista à sua inclusão num mundo cada vez mais competitivo e, por vezes, cruel.

Sex-addict

05/03/2012

No início deste mês de Março estreou o filme “Shame“, de S. Mcqueen, um filme polémico pelo seu teor softcore, mas também por abordar um tema desconfortável, o da adição masculina ao sexo. De fato, o código genético dos homens torna-nos um pouco pavlovianos nesta matéria e a utilização hodierna e até à exaustão da figura da mulher-objecto, de forma cada vez mais sofisticada, difusa e intensa na publicidade, na moda, na ciber-pornografia e nos media em geral acaba por acicatar e reforçar ainda mais esta tendência masculina. O problema maior, porém, sucede quando, de tendência, se torna em vício.

Pedro abrunhosa ou David fonseca já tinham abordado esta temática, de forma muito direta, nas suas canções “Diabo no Corpo” e “Sex Freak”, onde o primeiro diz “Escondo um louco no meu corpo”e o segundo “Everything I think ends up in sex” , mas no cinema ninguém o tinha feito de forma tão indiscreta como “Shame”. Brandon, o seu protagonista, é um yuppie bem sucedido viciado em pornografia, prostitutas e “one-night stands” até ao dia em que o seu vício é confrontado pela sua irmã que, contra a sua vontade, o tenta ajudar. O filme mostra-nos o inferno interior, a degradação humana e a solidão em que a personagem se confronta depois de satisfazer momentaneamente o seu vicio. Interessante também a adaptação de Peter Gabriel a uma música dos Arcade Fire intitulada “My body is a cage”, onde numa balada triste se diz  “Meu corpo é uma prisão que me impede de dançar com aquela que amo”.

Como refere Cesare Guerreschi, no seu livro “As novas dependências” hoje “existe (….) um paradoxo: a nossa sociedade fundamenta-se na não-dependência, no entanto, a dependência (…) é de tal modo incentivada, que se torna no ar que se respira sem se dar conta. No caso dos homens esta dependência traz muitas e graves consequências negativas quer ao nível da realização pessoal, levando a depressões; quer ao nível famíliar, estando por detrás de muitos abortos, pedofilias, divórcios, etc; quer ao nível económico (falências, má gestão e baixa produtividade laboral), quer, por fim, até ao nível político, ao arruinar carreiras (veja-se o caso de Strauss-Kahn) e isto já para não falar no caso do malogrado comandante do cruzeiro do Costa Concordia, seduzido pela sua atraente amante moldava.

A utilização do sexo como forma de manipulação do homem é algo de assustador e preocupante porque pode arruinar uma vida. Como alguém dizia, em relação ao corpo do homem, ou este o domina ou se deixa dominar. No entanto, há um erotismo bom, uma forma de atracção do corpo em que este não se torna motivo de escravidão mas sim de sublimação e elevação. Por exemplo, o livro “Cântico dos Cânticos” mostra-nos precisamente o amor carnal como manifestação e participação do próprio amor divino que nos dá a felicidade.

Mas, como dizia a recentemente falecida Whitney Houston, o pior inimigo reside no pior que há dentro de cada um.

P.S.- Aqui fica a balada lindíssima de Peter Gabriel

FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro

03/02/2012

O FARCUME, Festival de Curtas-Metragens de Faro lançou esta semana a sua página electrónica em: http://farcume.faro1540.org

De acordo com a organização, o FARCUME, dentro de um ambiente informal, bem-disposto e descontraído procura premiar e reconhecer a dedicação, o empenho, a criatividade e o mérito dos realizadores, actores e equipas técnicas que com parcos meios conseguem desenvolver trabalhos de grande qualidade.

Esta 2ª edição do FARCUME pretende exibir e promover trabalhos até um máximo de 30 minutos de duração, repartidos em quatro categorias que são elas: Animação, Documentário, Ficção e Videoclips.

Divulga, Fala, Partilha: http://farcume.faro1540.org

FINAL DO FARCUME – FESTIVAL DE CURTAS METRAGENS DE FARO, VAI TER TRABALHOS DE GRANDE QUALIDADE

03/09/2011

Na próxima 3ª feira (dia 6 de Setembro), vai decorrer na esplanada da Sociedade Recreativa Artística Farense a terceira e última sessão da 1ª edição do FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, organizado pela associação “FARO 1540”, contando com a Final da categoria Ficção antecedida da categoria Documentário. Tal como nas sessões anteriores a entrada é livre.

A Final de Ficção será disputada pelas seguintes curtas:

– “Weakest Part” de Bernardo Gomes de Almeida;

– “A Cova” de Luís Alves;

– “Senhor X” de Gonçalo Galvão Teles;

– “Luzes, Câmara, Tortura” de Marco Barbosa e Ricardo Salgado;

– “Até ao fim do dia” de Luís Campos Brás;

– “Comando” de Patrício Faísca e Sonat Duyar;

– “O Risco” de José Pedro Lopes;

– “Os Últimos Dias” de Francisco Manuel Sousa;

Este evento já contou com a presença de mais de três centenas e meia de espectadores que puderam assistir a trabalhos oriundos de todo o país e têm revelado ser de grande qualidade, tendo inclusive participado em diversos festivais como Fantasporto, Porto7, Motelx e Shortcutz Lisboa, tendo obtido excelentes classificações. Recorde-se que na passada semana, a curta que venceu a categoria Animação foi “Bats in the Belfry” de João Alves. Para além de ter marcado presença na 1ª edição do FARCUME, esta curta foi exibida recentemente no Fright Fest em Londres e no Animaldiçoados no Rio de Janeiro, tendo vencido o prémio Motelx 2010 (melhor curta de terror portuguesa) e o prémio Shortcutz Lisboa – melhor animação. Chegou este ano ao Fantasporto e venceu o prémio para melhor Jovem realizador 2011.

Esta última sessão contará ainda com uma pequena homenagem ao actor farense Filipe Ferrer, com a exibição de gravações inéditas de alguns dos seus trabalhos no final deste festival.

De referir que as decisões sobre os vencedores em cada categoria tem sido repartidas em 60% pelo Júri deste Festival e 40% por parte do público, que tem tido a oportunidade de votar nas suas curtas favoritas no final de cada categoria.

1º FARCUME: FESTIVAL DE CURTAS METRAGENS DE FARO

15/08/2011

Depois da recepção de 31 trabalhos, que terminou no passado dia 5, a organização do 1º FARCUME – Festival de Curtas Metragens de Faro, seleccionou 22 curtas repartidas pelas categorias: Animação, Documentário, Experimental e Ficção e que serão agora exibidas ao público.

Este festival será composto por 3 sessões que serão realizadas nos dias 23 e 30 de Agosto e 6 de Setembro (3ªs feiras), por volta das 23 horas, em Faro, na Esplanada da Sociedade Recreativa Artística Farense e a entrada é livre!

Com actores conhecidos como: Ivo Canelas, Afonso Pimentel, Sara Barros Leitão, Cristóvão Campos, Rita Blanco, Guilherme Filipe, Pedro Barroso, Nuno Brandão, Elisa Lisboa e Maria José Pascoal entre outros, este conjunto de curtas, essencialmente de jovens realizadores e argumentistas nacionais darão a oportunidade aos espectadores de verem e de terem conhecimento dos bons trabalhos que são realizados nesta área em Portugal.

Na 1ª sessão (dia 23) teremos a exibição da categoria Experimental, que se seguirá a 1ª Meia-final da categoria Ficção que fará a selecção das 3 curtas para a Final do dia 6 de Setembro.

Na 2ª sessão (dia 30) será a vez da exibição da categoria Animação, a que se seguirá a 2ª Meia-Final na categoria Ficção que seleccionará mais 3 curtas;

Na 3ª sessão de dia 6, será a vez da categoria Documentário, que se seguirá a final da categoria de Ficção.

A avaliação das curtas será feita pelo voto do público que terá um peso de 40% e pela apreciação do Júri composto por 3 elementos e que terá um peso de 60%.

De referir que as “Pousadas de Portugal” e o “Zoomarine” juntaram-se à iniciativa, promovida pela associação FAR0 1540, garantido estas entidades os prémios às películas vencedoras.

As curtas a concurso são: Suspiro… ; Volant;  Temperar a Gosto;  Manhã Triste;  A Cova;  Senhor X;  O Risco;  Até ao fim do dia; O Profissional; Procurei por ti quando deixei de te ver, ao encontrar-te deixei que desaparecesses; Bats in the Belfry; Bruxas; Homem da Terra; Reflexo da Mentira; Comando; Weakest Part; Os Últimos Dias; Luzes, Câmara, Tortura; Segunda Oportunidade; Matriz; O Artista Enganchado – Artista Puxa Artista Para Debaixo da Ponte.

Mais informações em: http://www.faro1540.org


FARCUME: FESTIVAL DE CURTAS-METRAGENS DE FARO

17/07/2011

A FARO 1540 – Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, decidiu organizar em Faro o seu 1º Festival de curtas-metragens, que se denominará FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro e que decorrerá no mês de Agosto.

Neste momento, estão abertas as inscrições e podem participar todos os cidadãos nacionais ou estrangeiros de forma individual ou em grupo, bastando para tal preencherem uma ficha de inscrição e enviarem as suas obras para a organização até ao dia 5 de Agosto. As inscrições são gratuitas. Os trabalhos serão exibidos e avaliados por um Júri
idóneo composto por 3 elementos que terá um peso de 60% sobre a decisão final. Os restantes 40% estarão a cargo do público que terá a oportunidade de votar nas suas curtas favoritas.

Pretende-se que esta iniciativa não seja um acto isolado, mas o projecto embrião (ano zero) de um festival de curtas metragens de referência a sul do país dando a conhecer e projectar novos talentos e divulgar trabalhos que de outra forma teriam dificuldade em serem exibidos e conhecidos diante do público em geral.

Os trabalhos a concurso devem ter até um máximo de 30 minutos de duração e podem concorrer numa das quatro categorias: Animação, Documentário, Experimental e Ficção.

Para mais informações e consultar o regulamento de participação o interessado deverá visitar a página electrónica da FARO 1540 em: www.faro1540.org

Portugal Promo 2011

24/02/2011

Último filme promocional do “Turismo de Portugal”, com muitas imagens do nosso querido Algarve

MÚSICAS PARA RECORDAR

05/09/2010

Rádio Macau – Amanhã é sempre longe demais

MÚSICAS PARA RECORDAR

29/08/2010

Meredith Brooks – I´m a bitch, I´m a lover

MÚSICAS PARA RECORDAR

12/07/2010

Waka Waka

MÚSICAS PARA RECORDAR

30/05/2010

Recorda-se hoje os Trabalhadores do Comércio com a canção “Taquetinho ou lebas nu fucinho” (1982)

MÚSICAS PARA RECORDAR

23/05/2010

Recorda-se hoje Salada de Frutas – Olha o Robot

MÚSICAS PARA RECORDAR

16/05/2010

Recorda-se hoje os TÁXI com a canção Chiclete

MÚSICAS PARA RECORDAR

09/05/2010

Recorda-se hoje António Variações – O corpo é que paga (1983)

MÚSICAS PARA RECORDAR

02/05/2010

Recorda-se hoje Vanilla Ice – Ice Ice Baby

MÚSICAS PARA RECORDAR

25/04/2010

Recorda-se hoje Zeca Afonso – Grândola Vila Morena

MÚSICAS PARA RECORDAR

18/04/2010

E hoje recorda-se MC Hammer – U Can’t Touch This

MÚSICAS PARA RECORDAR

04/04/2010

Santamaria – Eu sei, tu és (1998)

MÚSICAS PARA RECORDAR

28/03/2010

Black Company – Não sabe nadar (1994)

MÚSICAS PARA RECORDAR

21/03/2010

Kussondulola – Pim Pam Pum

ARTISTAS E GUIAS DE FARO APRESENTAM FILME UP – ALTAMENTE!

18/03/2010

A Sociedade Recreativa Artística Farense, vulgarmente conhecida como “Os Artistas” une-se à 1ª Companhia de Guias de Faro para apresentar no próximo dia 20, sábado, o filme “Up – Altamente!”.

Com início de projecção previsto para as 15h00, esta iniciativa surge no âmbito do projecto “Ter mãos grandes para ajudar”, projecto levado a cabo pela Associação de Guias de Portugal e pela Fundação Evangelização e Culturas, que “visa apoiar o desenvolvimento sociocultural dos países de língua oficial portuguesa como Angola, Moçambique e Timor-Leste”.

As verbas angariadas através da venda de bilhetes, que custam apenas 1,5 euros e de biscoitos caseiros, têm como objectivo o financiamento de três projectos nesses três países, nomeadamente a construção de uma padaria comunitária em Timor-Leste, reabilitar um internato e aumentar a escolaridade de raparigas em Angola e revitalizar uma biblioteca e animar actividades lúdicas para crianças em Moçambique.

Fonte: Jornal Região Sul

MÚSICAS PARA RECORDAR

14/03/2010

Da Weasel – Todagente (1997)

MÚSICAS PARA RECORDAR

07/03/2010

Excesso – Eu sou aquele (1999)

MÚSICAS PARA RECORDAR

21/02/2010