Archive for the ‘Política Internacional’ Category

Paul Ryan- Um economista realista

28/04/2012

O congressista republica Paul Ryan tem-se vindo a notabilizar, nos últimos tempos, como um homem que combate ferozmente as políticas expansionistas/socialistas de Obama desmontando e desmascarando, de forma convicta e muito bem fundamentada, os enganos e perigos dessas políticas.

Eis aqui uma breve apresentação sobre o seu pensamento e argumentos contra o déficit público. Mais realista não se pode ser

Anúncios

Tomada de Posse do XI Governo Regional da Madeira

09/11/2011

Realizou se hoje a sessão de tomada de posse do XI Governo Regional da Madeira. O site da Presidência do Governo Regional disponibilizou o texto que Alberto João Jardim utilizou no discurso de tomada de posse. Trata-se de um texto repleto de citações de grandes pensadores portugueses e estrangeiros, com várias referências à “pessoa humana” e às conquistas do povo.

Na minha avaliação pessoal, trata se de um brilhante discurso político, dos melhores que ouvi até hoje, revelando o grande conhecimento que Alberto João Jardim tem de política seja ela nacional, internacional ou teórica/filosófica. Alberto João Jardim é um dos poucos políticos que “faz” politica muito ao estilo de Sá Carneiro. No seu discurso por diversas vezes faz referência a este ultimo revelando a sua filosofia reacionaria humana.

Alberto João Jardim citando Henrique Raposo refere que «o regime político português morreu três vezes. Morreu economicamente, porque o Estado consome aquilo que a sociedade produz. A segunda morte é institucional. Portugal não tem um regime político com freios e contrapesos, é um Estado de Direito falhado, na medida em que a Justiça se transformou num embaraço confrangedor. A terceira morte é a do sistema partidário, porque os Partidos portugueses representam os interesses do Estado e não os interesses da sociedade, daí a aversão ao emagrecimento do Estado».

Com o presente regime político-constitucional, os Portugueses «perderam a paz e a segurança de pessoas e bens. Perderam a confiança no depósito seguro das poupanças. Perderam os Valores e a estabilidade que a Instituição Família propiciava ao País. Perderam conceitos de Honra e de vergonha, com os enriquecimentos fáceis e ilícitos, com o reino do consumismo e com a falta de respeito para com o nosso semelhante. Perdemos a capacidade de produzir para o nosso próprio sustento. Perdemos parte da nossa juventude. Perdemos uma classe média, espinha dorsal do País, da estabilidade social e dos Valores nacionais. Perdemos o orgulho no passado e a fé no futuro. Perdemos a segurança na Justiça». Alberto João acrescenta que “Mergulhámos no aborto livre, nos casamentos homossexuais, no divórcio na hora, na liberalização do consumo de droga”.

A parte final do discurso tem várias referências à Autonomia. É um discurso que vale a pela lêr na íntegra.

DISCURSO TOMADA POSSE XI GOVERNO REGIONAL DA MADEIRA

ERA DE PREVER O OBJECTIVO…

28/08/2011

A ministra do Trabalho alemã, Ursula von der Leyen, considera que a crise pode ser superada com a criação dos “Estados Unidos da Europa”.

“O meu objectivo são os Estados Unidos da Europa, seguindo o exemplo de outros estados federais como a Suíça, Alemanha ou os Estados Unidos de América”, afirma Ursula von der Leyen na edição de hoje da revista alemã Der Spiegel.

Uma união política permitiria, segundo a governante, unificar questões importantes em matéria de política financeira, fiscal e económica, “aproveitando as vantagens da dimensão da Europa”.

No entender da ministra do Trabalho alemã e vice-presidente do partido da chanceler Angela Merkel, a União Democrata Cristã (CDU), a moeda única europeia não é suficiente para fazer face à competição global.

Ursula von der Leyen também defendeu esta semana a exigência da Finlândia de que os países que beneficiam da ajuda do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) apresentem como caução desses empréstimos as reservas de ouro que possuam ou as participações que detenham em empresas estatais.

Em declarações à televisão pública ARD, a governante – que é apontada pela imprensa alemã como uma possível sucessora de Angela Merkel – argumentou que só assim esses Estados “continuarão a envidar esforços para consolidar as finanças públicas”.

Fonte: Diário Económico

IMIGRANTES ABANDONADOS NO MEDITERRÂNEO

09/05/2011

De acordo com uma noticia avançada pelo jornal SOL, 72 imigrantes africanos foram deixados no mar Mediterrâneo para morrer depois da guarda costeira italiana e a NATO terem ignorado os seus pedidos de ajuda.

 Segundo a mesma fonte, apesar de ter sido estabelecido contacto com a guarda costeira italiana e com um helicóptero e navio de guerra da NATO, nenhuma tentativa de salvamento foi levada a cabo.

 De acordo com a lei internacional é obrigatório a todos os navios, incluindo os militares, responderem chamadas de ajuda de barcos que devem auxíliar sempre que possível.

 Depois dos bombardeamentos a uma casa de Kadahfi que vitimou mortalmente o seu filho mais novo e três netos, a NATO volta a ter comportamentos desumanos.

 Creio que está na altura de Portugal começar a reflectir sobre estas posturas e analisar qual o seu interesse em estar associada a uma força militar deste género.

 Estou convencido que não foi para estes comportamentos que a NATO foi criada.

PARA OUVIR

13/04/2010

Deputada Estadual Cidinha Campos a fazer a sua intervenção.

REFERENDO: CATALUNHA QUER INDEPENDÊNCIA

14/12/2009
94% dos eleitores querem a independência da Catalunha

A independência da Catalunha em relação a Espanha foi defendida por 94,71% dos eleitores que votaram ontem (Domingo) em 166 municípios da região espanhola numa consulta que não era vinculativa.

 
 

No entanto, este resultado expressivo justifica que o parlamento regional convoque um “referendo vinculativo” sobre o tema já para 25 de Abril de 2010.

Os resultados foram divulgados ao final da noite de hoje pela Coordenadora Nacional que confirmou terem participado cerca de 30 por cento dos 700 mil eleitores que podiam votar nos locais onde foi realizada a consulta.

O ‘sim’ obteve 94,71% dos votos e o ‘não’ 3,53%, tendo-se registado 1,76% de votos em branco e 0,34% de votos nulos.

A cada um dos eleitores foi perguntado se “está de acordo que a nação catalã se converta num Estado de Direito independente, democrático e social integrado na União Europeia”.

fonte: SIC

ISTO É INCRIVEL!!!

26/02/2009

Abusos da polícia portuguesa e dos guardas-prisionais, más condições nas cadeias, violência contra mulheres e crianças e o tráfico de mão-de-obra e de mulheres continuam a ser os principais problemas de Direitos Humanos que, de acordo com a agência Lusa, os EUA apontam a Portugal.

É incrivel que um país que aplica a pena de morte em alguns dos seus Estados, que tem Guantanamo, que fez o que fez com os voos da CIA e que invade países sobre pretextos nebulosos, tenha a coragem para apontar o dedo a Portugal.