Posts Tagged ‘ilhas barreira’

PRAIA DE FARO: FRENTE DE MAR VAI SER DEMOLIDA

09/03/2011

De acordo com o jornal Correio da Manhã, o Plano de pormenor prevê 434 demolições na Praia de Faro.

Segundo a mesma fonte, a divulgação do Plano de Pormenor da zona desafectada da Praia de Faro deixou perplexos os residentes. O Plano prevê a demolição de mais 185 habitações na zona desafectada, algumas legais, a juntar às já anunciadas 249, nas zonas nascente e poente. Deverá vir abaixo toda a frente do lado do mar, os restaurantes Paquete, Camané, Zé Maria, Roque e Forte e a colónia de férias, além de dezenas de casas.

Anúncios

400 CASAS A DEMOLIR NA PRAIA DE FARO

20/03/2010

De acordo com uma notícia avançada pelo jornal Barlavento e pela rádio TSF, o Ministério do Ambiente quer demolir todas as habitações da Praia de Faro que se encontram no lado do mar.

Segundo a mesma fonte, a decisão já terá sido comunicada à Câmara Municipal de Faro que, de acordo com declarações do edil Macário Correia à TSF, recebeu um pedido do Ministério do Ambiente para que fornecesse a “informação da história administrativa e urbanística destes terrenos e edifícios”, situados em terrenos afectos à autarquia desde 1956.

PRAIA DE FARO E ILHA DA FUZETA EM RISCO

18/02/2010

A forte ondulação das marés e a força do vento na praia de Faro têm deixado os moradores em sobressalto. Em cima das dunas, no lado poente da praia, algumas casas continuam a resistir à força das águas, que não param de roubar chão às frágeis habitações.

A água levou a areia que sustenta parte do pátio da casa de Vasco Silva e à vista ficaram as estacas. “Há dois dias havia aqui areia. Agora veio o vento de sudoeste e levou o resto. Não podemos lutar contra o ar”, explica.

Ana Maria Cruz também tem a casa em perigo. “O meu marido, eu e o meu filho ficamos toda a noite aqui, não dormimos nadinha”, conta. “Tenho muito medo mesmo, até pensei que esta noite levasse o passeiozinho que a gente aqui fez, mas não. Levantei-me às três da manhã e o mar estava mais calmo”, remata.

Pequenas escavadoras da câmara vão tentando limpar a estrada que ficou submersa de areia e por todo o lado há uma imensa nuvem de pó no ar, devido ao forte vento que se faz sentir.

Quase todos os estabelecimentos estão fechados, mas há quem vá tentando resistir: “Está sempre tudo cheio de areia. A estrada cheia de areia, a esplanada cheia de areia e não se faz mais nada que é limpar a areia, todos os dias”, comenta João Rosa, que tem um café-quiosque junto à praia. Na ilha poucos se lembram de um inverno tão rigoroso como este nos últimos 10 anos.

Também na Fuzeta, o mar continua a romper a ilha até à ria Formosa. Em apenas dois dias, mais onze casas ficaram completamente destruídas. Mas, desde o início do Inverno, já cerca de 30 as casas vieram abaixo na Fuzeta. Muitas pessoas têm ido até à ilha ver os estragos e o que sobrou depois da passagem do mar revolto. A ilha foi rasgada de uma ponta à outra pela água e abriu-se uma nova barra de passagem.

Ninguém mora na ilha todo o ano, mas algumas pessoas vão tentando tirar os pertences que têm nas casas de férias com receio que o mar acabe por chegar às habitações que ainda vão resistindo. Para o fim-de-semana esperam-se novas vagas e tempestades no mar, mas as marés vivas mais fortes do ano estão previstas para Março.

Sebastião Teixeira, geólogo da Administração Hidrográfica do Algarve, tem acompanhado de perto a evolução e os estragos causados pelas marés, tanto em Faro como na ilha da Fuzeta.

O geólogo considera que esta é a evolução esperada, mas relembra que o pior pode ainda estar para vir. ” O período de tempestades ainda não acabou e está prevista uma para o fim-de-semana”, alerta o especialista. “Em Março vem a maior maré do ano. O final do mês [de Fevereiro] vai ser um período crítico para a ilha”, remata Sebastião Teixeira.

notícia retirada do site do DN – Diário de Notícias

Seguidamente estão dois bons filmes de Ricardo Badalo elaborados a 15 e 16 de Fevereiro que demonstram a força das águas na Ilha da Fuzeta e no rompimento do cordão dunar surgindo a forte possibilidade da criação de uma nova barra.

PRAIA DE FARO VAI TER DOCUMENTÁRIO

01/02/2010

“Ilha” é o primeiro documentário cinematográfico realizado sobre a comunidade de pescadores e mariscadores que habita a Praia de Faro há mais de meio século. Com narração do cantor José Mário Branco, o trabalho tem estreia marcada para Maio, na RTP 2.

Gravado em vídeo digital, “Ilha” é a segunda produção audiovisual da editora algarvia “Livremeio Produções”, com sede em Faro, e as gravações realizaram-se ao longo das quatro estações do ano para captar o “modus vivendi” da aldeia – nome não oficial – piscatória, que, embora tenha luz e água, não dispõe de saneamento básico.

Em entrevista à agência Lusa, os realizadores, Mauro Amaral, 33 anos, e Carlos Fraga, 56, definem o resultado final como um documento intimista e plural que aborda a autenticidade dos pescadores e o medo de verem as suas casas demolidas pelo “Polis Ria Formosa”, um programa governamental para requalificar 48 quilómetros de frente costeira desde a Praia de Vale do Lobo até Vila Real de Santo António.

No entanto, Carlos Fraga refere que não queriam que o resultado final se transformasse num filme “panfletário” com um só ponto de vista e, por isso, foram entrevistadas várias pessoas, nomeadamente um especialista em erosão costeira da Universidade do Algarve.

A narrativa do “Ilha” foi escrita por jovens poetas algarvios e dita pelo músico José Mário Branco e deverá estrear “ainda antes do Verão no canal RTP 2”, adiantou a dupla de realizadores, salientando que também a música é “made in Algarve” e criada especificamente para o projecto cinematográfico.

O filme de índole informativa tem uma duração de 54 minutos, entrevista 11 pessoas, todos homens, e vai candidatar-se ao Festival de Cinema Independente de Lisboa, o “Indie”.

Fonte: Jornal Público