Posts Tagged ‘resultados’

RESULTADOS DAS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS – FARO

12/10/2009

130 votos. Foi o número que deu a vitória e a maioria absoluta (com 5 mandatos) a Macário Correia, contra José Apolinário (4 mandatos). Este resultado foi, seguramente, dos resultados mais nivelados da história da democracia portuguesa revelando o clima, a bipolarização e o equilibrio com que a campanha eleitoral decorreu.

A CDU, os independentes CFC e o BE não obtiveram resultados suficientes para eleger um vereador para a Câmara Municipal. Para a Assembleia Municipal o Partido Socialista saiu-se vencedor obtendo 12 mandatos, contra 11 obtidos pela coligação “Faro está primeiro”, 2 por parte da CDU, 1 por parte dos CFC e 1 do BE. Destaque para o PNR que concorreu só para a Assembleia Municipal  e obtem quase 2% do eleitorado.

Para as Juntas de Freguesia, o PS manteve a Conceição e a Sé, perdendo para a coligação “Faro está primeiro” Montenegro. A CDU manteve com maioria absolutissima Santa Bárbara de Nexe enquanto que S. Pedro e Estoi permaneceu social-democrata (e seus coligados).

No concelho de Faro estavam inscritos 54.450 eleitores, tendo votado 31.264, ou seja, houve uma taxa de abstenção de 42,58%. A nível nacional o PSD apesar de ter perdido 19 câmaras, continuou a ser o partido mais votado e com mais câmaras conquistadas. O PS ganhou 20 e a CDU perdeu 4 concelhos. 7 Câmaras são geridas por independentes e o CDS e o BE têm 1 câmara cada.

Fica aqui em baixo os resultados das eleições farenses:

Câmara Municipal

PSD-CDS-MPT-PPM: 42,67%

PS: 42,25%

CDU: 5,25%

CFC: 4,12%

BE: 3,04%

Brancos: 1,60%

Nulos: 1,07%

Assembleia Municipal

PS: 38,51%

PSD-CDS-MPT-PPM: 38,20%

CDU: 7,19%

CFC: 4,80%

BE: 6,38%

PNR: 1,71%

Brancos: 1,94%

Nulos: 1,19%

Assembleia de Freguesia

             Sé / Montenegro / São Pedro / Conceição / Estoi / Santa Bárbara

PS: 44,11% / 38,90% / 36,21% / 58,30% / 37,13% / 14,86%  

PSD: 36,30% / 43,01% / 43,65% / 26,32% / 43,06% / 26%

CDU: 6,21% / 3,99% / 7,34% / 6,67% / 11,40% / 49,41%

CFC:  4,58% / 4,83% / 3,92% / 5,06% / 3,95% / 5,41%

BE: 5,87% / 5,92% / 5,94% / —– / —– / —–         

Brancos: 1,87% / 2,33% / 1,7% / 1,6% / 2,43% / 2,27%

Nulos: 1,07% / 1,03% / 1,25% / 2,06% / 2,03 % / 2,05%

Anúncios

RESULTADOS DAS LEGISLATIVAS 2009

28/09/2009

Decorreram ontem as eleições legislativas 2009, saindo-se vencedor o Partido Socialista de José Sócrates, com 36,56%, embora longe da maioria absoluta. Apesar da vitória (uma “Extraordinária Vitória” de acordo com José Sócrates), é de realçar que este é um dos piores resultados de sempre do Partido Socialista, perdendo em relação a 2005, 24 deputados, totalizando agora 96 mandatos. Só no Algarve o PS perde 3 deputados (1 para o PSD, 1 para o BE e 1 para o CDS), ficando agora com 3 deputados pelo Algarve, o mesmo número alcançado pelo PSD.

A taxa de abstenção em 2009 foi ligeiramente superior à verificada em 2005, cifrando-se em 39,40%. Desta vez, ao contrário do que se sucedeu nas eleições Europeias do passado mês de Junho, as sondagens realizadas na última semana de campanha e as projecções à boca da urna corresponderam genericamente à verdade.

O PSD de Manuela Ferreira Leite tem um resultado desastroso, alcançando 78 deputados (mais 6 em relação a 2005) e obtendo uma percentagem pouco acima da percentagem alcançada por Pedro Santana Lopes em 2005 (28,70%), que como todos sabemos concorreu em condições extremamente dificeis. Nas suas declarações, Manuela Ferreira Leite apesar de assumir as suas responsabilidades, tentou desdramatizar o péssimo resultado que obteve, como se nada de especial tivesse acontecido e “agarrando-se” às eleições autárquicas que aí vêm. Mas este assunto (eleições europeias, legislativas e autárquicas) terá forçosamente de ser bem discutido internamente.  

O CDS alcança o seu melhor resultado dos últimos 26 anos, fruto de uma boa franja de eleitorado descontente do PSD, chegando aos dois dígitos em termos percentuais (10,46%) e alcançando 21 deputados contra os 12 alcançandos em 2005, passando a ser a 3ª força política mais votada e com deputados eleitos em círculos eleitorais de Norte a Sul do País e Ilhas (Madeira), sendo por este facto, pela primeira vez, um verdadeiro partido “nacional”.

O Bloco de Esquerda teve um resultado “demolidor” no Algarve e em Faro ultrapassando os 15%, elegendo folgadamente um deputado por este círculo eleitoral. A nível nacional, o BE ficou-se pelos 9,85%, duplicando o seu número de mandatos que passa a ser de 16 deputados.

A CDU subiu ligeiramente conseguindo conquistar mais 1 deputado (agora 15) em relação a 2005.

Resultados a nível Nacional

PS: 36,56% – 96 deputados

PSD: 29,09% – 78 deputados

CDS: 10,46% – 21 deputados

BE: 9,85% – 16 deputados

CDU: 7,88% – 15 deputados

outros: 3,11%

Brancos/Nulos: 3,05%

Abstenção: 39,40%

Resultados no Algarve

PS: 31,86% – 3 deputados

PSD: 26,16% – 3 deputados

CDS: 10,71% – 1 deputado

BE: 15,38% – 1 deputado

CDU: 7,75%

outros: 4,46%

Brancos/Nulos: 3,68%

Abstenção: 41,02%

Resultados no Concelho de Faro

PS: 32,90%

PSD: 26,05%

BE: 15,38%

CDS: 10,43%

CDU: 8,0%

outros: 3,14%

Brancos/Nulos: 4,10%

Abstenção: 40,96%